Avançar para o conteúdo

Descartável VS Sustentável

Se pensam que a introdução de produtos mais sustentáveis é complicada, está enganado porque não o é e RECISTEEL irá mostrar 9 dicas de como pode aplicar mudanças no seu dia a dia. O truque é alterar hábitos e até objetos, no seu ritmo e conforme as suas possibilidades.

Vamos partilhar algumas mudanças simples e que fazem alguma diferença na a redução da pegada ecológica. Não precisam de as fazer pela ordem apresentada ou inicia-las todas de uma só vez. 

Garrafas de Plástico VS Garrafas Reutilizáveis

Hidratar, hidratar, hidratar… é aquilo que os médicos pedem: “beba 1,5 Litro de água por dia, no mínimo”. E é por isto que deveríamos andar com uma garrafa, mas esta não tem de ser descartável. 
O ideal é adquirir uma garrafa reutilizável ou reutilizar um frasco que facilmente podem levar para qualquer lado. Há tantas opções no mercado, qual é a sua desculpa?!
E as
 garrafas de refrigerantes? Já pensou no desperdício de uma família que consome mais de 1Litro de Chá Gelado por dia, por exemplo, pode evitar? E a qualidade de vida ao deixarem bebidas processadas? Pode começar a fazer os seus próprios chás frios ou águas detox (que tanto estão na moda), colocar no frio em frascos de vidro reutilizados. 

Guardanapos de Papel VS Guardanapos de Pano

Há sempre mais que uma opção para substituir os descartáveis pelos reutilizáveis e o que é preciso é ser criativo. 
Na troca do guardanapo de papel para o de pano, pode:
– procurar em casa ou pedir a algum familiar mais antigo aquele guardanapo de pano que está guardado na gaveta ou no baú;
– recuperar as sobras de tecidos ou peças de roupa velha e fazer os seus próprios guardanapos;
– optar por comprar, preferencialmente no comércio local, guardanapos de Linho ou Algodão Orgânico que são mais sustentáveis.

Discos Desmaquilhantes Descartáveis VS Discos Desmaquilhantes Reutilizáveis

Uma pessoa que se maquilha todos os dias e ao desmaquilhar-se usa discos desmaquilhantes ou até mesmo aquelas toalhitas que contêm mais de 80% de plástico, tem ideia da quantidade de resíduos que produz ao fim do ano numa rotina que não demora mais de 15 minutos diários? e não se esqueça que esses discos vêm embalados em plástico descartável.
A mudança pode ser feita na reutilização de camisolas de algodão velhas. Mais uma vez é colocar a nossa criatividade em funcionamento, cortar o tecido na media que pretende e voilàDiscos desmaquilhantes reutilizáveis!
Para aqueles que não têm tecidos de algodão que possam reutilizar, é fazer uma pesquisa rápida no instagram ou até mesmo no facebook de lojas on-line amigas do ambiente que vendam uns
 discos desmaquilhantes reutilizáveis de algodão orgânico que são facilmente laváveis à mão ou na máquina e duram bastante tempo.

Sacos de Plástico Descartáveis VS Sacos Reutilizáveis

Esta é uma prática que já está a ser implementada há alguns anos com os os sacos reutilizáveis distribuídos gratuitamente como forma de promoção de determinada marca ou aqueles que de 0,50€ dos hipermercados que nos esquecemos em casa sempre que vamos ao mercado.
Para além desta última opção, poderá optar
 pelos carrinhos de compras “das velhinhas”. 
Para evitar os sacos da fruta e dos legumes, pode fazer os vossos próprios 
saquinhos das peças de roupa velha que tenha em casa ou adquirir nas lojas sustentáveis sacos de algodão orgânico.

Cotonetes de Plástico VS Cotonetes de Bambu ou Limpa-Ouvidos Metálico

Sempre que higieniza os ouvidos coloca os cotonetes de plástico no sítio correto ou coloca (incorretamente) na sanita? Mesmo que hoje em dia, grande parte dos cotonetes descartáveis sejam feitos de papel, já parou para pensar nas consequências desse ação? Pode estar a contribuir para o bloqueio das tubagens e, no caso dos cotonetes de plástico, acabam por chegar aos nossos rios e mares, prejudicando a vida animal.
Como alternativas, indicamos o limpa-ouvidos metálico (somente para limpeza de ouvidos) ou o Cotonete em Silicone que são ambos reutilizáveis. 

Escova de Dentes de Plástico VS Escova de Dentes de Bambu

Está é, talvez, a mudança mais fácil de fazer. O produto é exatamente o mesmo, mas feito com materiais diferentes. 
Se respeitar a ordem do seu dentista em mudar de escova de 3 em 3 meses, ao fim do ano são quatro escovas de dentes. Agora faça as contas nível nacional ou até mesmo mundial. Pense bem na quantidade de resíduos produzidos.
Tem escovas de dentes com cabo de madeira faia 100% biodegradável/ compostável, livres de BPA (composto utilizado para fazer plásticos de policarbonato e resinas epóxi), veganas e não testado em animais. Para os mais pequenos tem marcas veganas com cabo de bambu pintado com tintas ecológicas 100% biodegradavel/ compostável. E até mesmo a GRUMS, conhecida pelos seus produtos orgânicos de cuidados para a pele, tem a sua escova com cabo de bambu redondo biodegradável e também livre de BPA, vegano e não testado em animais.

Esponja da loiça descartável VS Esponja reutilizável

Com o consumismo, os produtos pouco duráveis e descartáveis são produzidos de forma massiva. É o exemplo as esponjas de loiça descartáveis ou até mesmo as escovas da loiça de plástico e nylon.
Há opções mais sustentáveis como as esponjas feitas de algodão reciclado, dando uma nova vida ao desperdício de algodão.  E se pretende aquelas escovas que dão imenso jeito em casa para limpar pratos, frigideiras e panelas, mas são feitas de  plástico e nylon, tem como alternativa escovas com cabo de madeira não tratada e cabeça substituível com fibras veganas que duram 1 ano ou mais.

Pensos Menstruais e Tampões Descartáveis VS Pensos Menstruais Reutilizáveis e Copo Menstrual

É estimado que uma mulher, durante o seu período fértil, usa entre 5 000 e 17 000 produtos de higiene descartáveis, onde a grande maioria acaba em aterros sob a forma de lixo plástico que demoram décadas a decompor-se. Sabia que a composição destes produtos é tão prejudicial para o meio ambiente como para a saúde feminina? Muitos dos tampões e pensos higiénicos começaram a incluir plástico, em meados do século XX, de forma a melhorar o design do produto. E a saúde da mulher? Grande parte das infeções, alergias e dores são potencializadas pelo uso destes itens.
Felizmente, já existem soluções mais sustentáveis e amigas do ambiente e da mulher. Recomendamos que pesquise sobre as vantagens do uso de pensos menstruais reutilizáveis de algodão orgânico e do copo menstrual, e pense na mudança e na poupança que pode fazer na sua vida.

Fraldas Descartáveis VS Fraldas Reutilizáveis

Vamos terminar as nossas dicas com uma reflexão. Veja a estimativa das fraldas que um bebé utiliza desde o nascimento até aos 2 anos de idade.

Tamanho 1 (2-4kg) – 70 fraldas por semana
Tamanho 2 (3-6kg) – 240 fraldas por mês
Tamanho 3 (4-11kg) – 180 fraldas por mês
Tamanho 4 (9-15kg) – 150 fraldas por mês
Tamanho 6 (13-18kg) – 150 fraldas por mês

Já fez as contas à sua carteira? E aos resíduos produzidos por um bebé?


As fraldas reutilizáveis são uma alternativa mais saudável, mais económica e mais ecológica pois são feitas em tecido suave e absorvente, o que permite que a pele do bebé. Estas são tão resistentes que duram até dois bebés e o facto de serem de tamanho único permite que a mesma fralda sirva do nascimento ao desfralde.
Esta poderá ser a mudança mais confusa com todos os nomes, sistemas e marcas que existem no mercado das fraldas reutilizáveis, mas fazendo uma pesquisa rápida e até mesmo aconselhar-se na loja conseguirá aplicar esta mudança na sua vida.
Acima de tudo lembre-se que basta uma fralda reutilizável por dia para evitar que muitas descartáveis vão parar a um aterro.

Lojas de produtos mais sustentáveis

Loja VegetarianaCaminho Zero –  Ecologicalkids

Mati’s NappiesORGANIIMaria Granel

No SIMBIOTICO.ECO pode fazer uma pesquisa de projetos, produtos, hotéis, restaurantes e até mesmo decoração amigos do ambiente.

Mesmo que opte pela mudança de algum produto indicado acima, não se esqueça de usar o que já tem até ao fim e só depois deve fazer a mudança para não criar mais desperdício ao descartar-se de produtos que ainda estão bons para uso ou até mesmo que ainda não foram utilizados.